Blog Resorts Brasil

Com novo modelo de atuação, Resorts Brasil quer chegar a 70 associados

Com 56 resorts associados e uma nova diretoria e estrutura organizacional, incluindo a formação de um Conselho Consultivo e a contratação de Ana Biselli Aidar como presidente executiva, a Resorts Brasil espera não apenas crescer em 2020, chegando a 70 membros, mas se consolidar como um dos porta-vozes mais atuantes da hotelaria nacional. Para isso, promete trabalhar em conjuntos com entidades como Fohb e CNC, especialmente em questões políticas, para que a hotelaria tenha uma só posição e voz nas principais questões, e envolver cada vez mais os associados nos comitês de trabalho, reuniões e eventos.

Confira como está formada a nova diretoria e conselhos da Resorts Brasil (que, aliás, abandonou o nome Associação Brasileira de Resorts/ABR):

Conselho Diretor
Presidente: Sérgio Souza (Casa Grande Resort Guarujá)
Vice-presidente financeiro: Carlos Jacobina (Novotel Itu)
Vice-presidente comercial: Rodrigo Napoli
Vice-presidente de Relações Institucionais: Munir José Calaça (Aviva)

Conselho Consultivo
Presidente: Sérgio Souza (Casa Grande Resort Guarujá)

Conselheiros:
Antonio Dias – Royal Palm Hotels & Resorts
João Carlos Pollak – Sofitel Jequitimar Guarujá
José Ozanir – Bourbon Atibaia Convention & Spa Resort
Marcelo Picka Van Roey – Grande Hotel Senac
Maria Helena Sant’Ana – Tivoli Ecoresort Praia do Forte
Ricardo Gouveia – Malai Manso Resort Iate Convention & Spa
Rubens Régis – Costão do Santinho Resort, Golf & Spa
Thiago Borges – Vale Suíço Resort

Equipe executiva
Presidente executiva: Ana Biselli Aidar
Equipe: Aline Curti, Bruna Andolfato, Edélcio Pajor e Juliana Machado Noguera

EIXOS DE ATUAÇÃO
Formando a palavra RESORT, a entidade criou três eixos principais de atuação, e mais dez comitês de trabalho, que contarão com o engajamento constante dos associados.

Eixo RE (Representar e Engajar): identificar e fundamentar as demandas do segmento, a fim de apresentar aos representantes do setor público e engajar as partes interessadas na evolução dos temas. Cassinos e reforma tributária são, segundo Ana Biselli Aidar, são as duas prioridades e todas as demandas e posições serão levadas, na medida do possível, em conjunto com as demais entidades da hotelaria. Já há uma reunião agendada nesse sentido com o Fohb.

O assessor da Resorts Brasil em Brasília é Leonardo Volpatti, e a intenção é que o setor não seja apenas reativo, mas também gere conteúdo e conte com a participação dos associados na discussão de PLs, demandas e sugestões.

Eixo SO (Sensibilizar o Olhar): por meio de pesquisas e ações evidenciar a relevância do segmento de Resorts no desenvolvimento das localidades em que estão presentes. O objetivo é gerar dados do setor para que ele cresça de forma organizada e com informações fundamentadas. Também tem como meta atrair e reter talentos para a carreira na Hotelaria, pois, segundo a presidente executiva, o setor vive um apagão de recursos humanos. “Acho que essa nova geração que vai entrar ou está entrando no mercado de trabalho valoriza o que a Hotelaria oferece. Precisamos então aprofundar essas possibilidades e mostrar isso à sociedade”.

A sustentabilidade também entra como prioridade nesse eixo.

Eixo RT (Refletir para Transformar): promover reflexões a fim de auxiliar os associados na transformação de sua atuação. Debater três verticais (Mice, Lazer e Mercados Internacionais) está na linha de condução desse eixo. Eventos, viagens educacionais e mercados internacionais prioritários, como Chile, Argentina e Portugal, fazem parte da estratégia.

Grupos de trabalho:
GT Cassino (Eixo RE)
GT Reforma Tributária (Eixo RE)
GT Inteligência de Mercado e Transformação Digital (Eixo SO e Eixo RT)
GT Sustentabilidade (Eixo SO e RT)
GT Atração e Retenção da Mão de Obra (Eixo RE, Eixo SO, Eixo RT)
GT MICE (Eixo RT)
GT Lazer (Eixo RT)
GT Mercado Internacional (Eixo RT).

Saiba mais via ana@resortsbrasil.com.br ou www.resortsbrasil.com.br.